Pular para o conteúdo principal

Como tudo começou...


Bom, me lembro que quando era bem pequena achei um livro do meu avô, livro antiguinho, de 1960, chamado "35 Janelas para o Mundo", usei algumas páginas em branco para desenhar,afinal eu ainda não sabia ler, mas ficava observando os desenhos e fotos do livro e achava tudo muito bonito. Assim que aprendi a ler peguei o livro e mergulhei nos relatos de viagem por todos os cantos do planeta. Sim, esse negócio de relato de viagem não é de agora, eu lia e me imaginava visitando aqueles lugares, rodando o mundo! Era cada história!
Em seguida meu pai comprou um Disco Geográfico mundial, era como esse da imagem abaixo:


Mas o nosso era mundial, como eu já disse, e eu ficava sonhando em conhecer aqueles lugares todos, principalmente a Micronésia, Melanésia e Polinésia... quem sabe um dia?! Eu tinha dentro de mim essa coisa de conhecer outros lugares, outras culturas, desde pequena. Lembro da primeira vez que viajei, fui à praia, de excursão, nossa, que felicidade, me deu medo quando vi aquele marzão todo, mas depois eu não queria mais sair de lá! A primeira vez em Ilhabela, eu tinha uns 6 anos, aquele medo da balsa afundar, rssssss!!! Na segunda vez quase morremos afogados em São Sebastião com a subida da maré... mas meu fascínio pelo mar continuou. Com uns 7 ou 8 anos fomos acampar na praia, eu estava doida pra dormir na barraca, mas acabei ficando (inconformada) na kombi mesmo, com minha avó e meu irmão, traumatizei, rsssssss! E quando eu tinha 12 anos meu pai levou a gente pra conhecer Paraty, foi um bate-volta, como a gente sempre fazia, mas foi demais, fiquei encantada com aquele lugar. Daí pra frente o amor pelas viagens só fazia aumentar. Meus avós compraram um sítio em São Francisco Xavier (São Xico) quando eu tinha 10 anos, e as férias eram sempre lá. Eles mantiveram esse sítio por uns 20 anos, e eu criei um amor imenso por esse lugar, e lá vivemos muitas aventuras. Um dia, nos idos de 1995 uma amiga virou pra mim e perguntou: "Vamos pro Sul?", assim, do nada, respondi que sim, e partimos com pouquíssima grana no bolso e nada planejado, no fim a viagem deu certo. No mesmo ano fui pra Porto Seguro com minha irmã Nanny, aí foi tudo planejadinho, de pacote, foi uma semana e tanto! Em 1996 a mesma amiga me levou pra Palmas-TO e Tomé-Açú, de ônibus, programão de índio, como a gente dizia na época, mas foi divertidíssimo. Depois que me casei sosseguei um pouco com as viagens, até começar minha faculdade de turismo, aí por conta do curso foram vários passeios, entre eles o de Bonito-MS, que foi lindo! Então fiquei perturbando o Marcos até a gente comprar uma barraquinha ano passado, mas era muito pequena pra família toda, voltamos na loja e compramos nossa "casa portátil", uma Quechua T6.2 que é minha paixão, e a T3+ é nosso puxadinho, rssssss. Depois disso começamos nossa vida de campistas, é claro que usamos outros tipos de hospedagem, mas o camping é mesmo nossa paixão.


Comentários

Mais visitados

Um dia... Bonito

Todo mundo já deve ter ouvido que Bonito é Lindo, e não é que é mesmo?! Essa história já tem um tempinho...

A tralha... Ops, equipamento!

Faz pouco tempo que começamos nessa vida de campistas, e assim que decidimos comprar nossa primeira barraca, em outubro de 2011, achamos que era necessário comprar mais algumas coisinhas pra complementar, ficamos enlouquecidos e saímos comprando tudo que achávamos interessante, rssssss! E sempre que surge uma oportunidade juntamos a tralha e saímos por aí...

Isolante Térmico

Oi, gente! Passando aqui só pra dar uma dica rápida: Isolante Térmico, o frio já está voltando!!!
A maioria das vezes acampamos no verão. É que eu tenho um probleminha com o inverno: eu odeio o frio! Eu sofro demais com o frio!